1) O cérebro de um gato é biologicamente mais similar ao de um humano do que o cérebro de um cão. Ambos, humanos e gatos,
têm uma região idêntica no cérebro responsável pelas emoções.

2) Um gato salta 5 vezes a sua altura num único salto.

3) Alguns gatos já sobreviveram a quedas de 20 metros, devido ao reflexo de endireitamento. Os seus olhos, os órgãos e ouvido
interno, dizem ao gato onde é que ele está no espaço, para que ele consiga aterrar em pé. Mesmo os gatos sem cauda possuem esta capacidade.

4) Um gato tem 230 ossos no seu corpo. Um humano apenas tem 206.

5) Nos anos 30, cientistas biólogos russos descobriram que a cor dos gatinhos siameses mudava dependendo da sua temperatura corporal.
Os gatos siameses têm os genes do albinismo, que são ativados apenas quando a sua temperatura corporal estiver acima dos 36,6º C. Se estes
gatinhos estiverem num local mais quente, ficarão com uma cor mais esbranquiçada.

6) Quando um felino pede pelo carinho do dono é sinal de que ele deseja estreitar a relação, e se a cabeça for o local em que o animal quer
receber o cafuné a situação pode ser considerada ainda mais afetuosa, já que é nesta região que os felinos da mesma espécie costumam se
lamber para demonstrar amizade e confiança.

7) Os gatos recebem um sentido de segurança através da voz do dono, por isso, deve-se ter atenção ao tom da voz (um gato percebe se estiver
 a gritar com ele, no entanto, isso não significa que ele se interesse)

8) Durante a época da Inquisição espanhola, o Papa Inocêncio VIII condenou os gatos como maus, e milhares de gatos foram queimados. Infelizmente,
a matança generalizada de gatos levou a uma explosão da população de ratos, o que intensificou os efeitos da Peste Negra.

9) Quando o gato de uma família morria no Egito Antigo, os membros da família choravam raspando suas sobrancelhas. Eles também realizavam funerais
elaborados durante os quais bebiam vinho e batiam nos seus peitos. O gato era embalsamado com uma máscara de madeira esculpida e a pequena múmia
era colocada no túmulo da família ou em um cemitério de animais de estimação, junto com com pequenas múmias de ratos.

10)  A qualidade que quem tem paixão ou amor demais por gatos ou felinos é chamada de Ailurofilia (do grego: gato+amante).